quinta-feira, novembro 23, 2006

Como prometi aqui fica uma imagem da apresentação do livro «Liberdade Condicional» editado pela Escrita Criativa e coordenado por Paz Kardo do Iranima.
Dos 15 autores participantes, eis um poema de Maria José Martins publicado na referida obra, sendo que todos os textos e poemas de todos os autores são merecedores de leitura e re-leitura (inventei agora o termo) ou não fosse a qualidade e o bom gosto uma das características do livro:

Auto-Retrato

Distante, etérea… Muitas vezes, triste!
Nos olhos, o verde, desafia a esperança
Na boca, carmim, gorjeios de criança
E na aura, o mistério que a tudo resiste!

É tímido, o jeito, com que enfrenta e insiste
Mas corre-lhe nas veias, o ardor da mudança
Ilude quem pensa que, por pouco, se cansa
É Mulher – Guerreira! Não teme, ou desiste!

Libertina em sonhos, excessiva em emoção
Umas vezes, “iceberg”, outras tantas, paixão
Sensível aos afectos, porém, muito esquiva…

Do destino, não foge, mas é filha do vento
Amazona, a galope, na garupa do tempo
Alma peregrina, por esse mundo, à deriva…


Maria José Martins






Nelson Fernandes, Editor da Escrita Criativa, e Paz Kardo, coordenador da I Compilação de Conto e Poesia IRanima


20 Comments:

At novembro 23, 2006 5:15 da tarde, Blogger MJose said...

Quase 20 anos depois, quis o destino (chamemos-lhe assim!) que nos voltassemos a cruzar num momento particularmente importante da minha vida...
Sinceramente feliz com este reencontro que me deixou agradavelmente surpreendida,deixo aqui uma palavra de apreço e de agradecimento pelo teu interesse e empenho na divulgação de novos autores que, como eu, anseiam por ver mais de perto a luz que brilha ao fundo do túnel...
Um beijinho grande e muito emocionado da amiga de sempre...

 
At novembro 23, 2006 6:05 da tarde, Blogger veritas said...

Olá!

Lindo momento. Obrigada por partilhares...é por esse espírito que não posso passar um dia sem te visitar...

Bjs.

 
At novembro 23, 2006 6:54 da tarde, Blogger Isabel said...

Lindo! apetecia-me algo assim belo ao fim do dia...
Uma especie de chocolate quente que em vez de aquecer o corpo aquece o coração.

Obrigada.

Ate já.

Isabel

 
At novembro 23, 2006 8:01 da tarde, Blogger viviana said...

muito lindo!
tudo de bom!

 
At novembro 24, 2006 1:41 da manhã, Anonymous chuva e nuvens said...

A poesia que li é muito bela!
Surpreendeu-me, porque me identifiquei nela.
Obrigada por nos trazeres coisas lindas. O texto sobre o teu avô está espectacular!

 
At novembro 24, 2006 9:30 da manhã, Blogger angel bar said...

Da próxima vez em que a Iranima publicar eu quero estar lá e com uma publicação na mão para ler aquilo que o Alex nós terá para oferecer nesse dia. Um grande beijinho

 
At novembro 24, 2006 9:44 da manhã, Blogger MARTA said...

Gostei muito do poema, Alex.
Obrigada pela partilha e pelas dicas que nos deixas aqui no teu blog.
Beijos e abraços
Marta

 
At novembro 24, 2006 10:10 da manhã, Blogger Isabel-F. said...

Belissimo auto-retrato.


bfds
bjs

 
At novembro 24, 2006 11:20 da manhã, Blogger Cristina said...

Fantástico poema...

Um grande beijo e bom fim-de-semana

 
At novembro 24, 2006 12:00 da tarde, Blogger margusta said...

Bom dia Alexandre!
Excelente a escolha deste soneto da M.José..é Belissimo!!!

Beijinhos para ti e um dia muito feliz..apesar deste mau tempo :)

 
At novembro 24, 2006 1:53 da tarde, Blogger Kalinka said...

Vim pé ante pé e...adorei.
Este cantinho tem muito assunto que me interessa, e hoje - 6ª feira estou à espera das sugestões para o fim de semana, que acabei de ler as da semana passada e, pode ser que esta semana haja outras também interessantes.

Por acaso, no meu blog faço hoje homenagem ao livro publicado a semana passada e, refiro-me à Amiga Margusta.
Não tive oportunidade de estar na apresentação do livro «Liberdade Condicional» editado pela Escrita Criativa e coordenado por Paz Kardo do Iranima.
Tenho pena!!!

Bom fim de semana.

 
At novembro 24, 2006 1:53 da tarde, Blogger Kalinka said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At novembro 24, 2006 1:53 da tarde, Blogger Kalinka said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At novembro 24, 2006 1:53 da tarde, Blogger Kalinka said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At novembro 24, 2006 1:53 da tarde, Blogger Kalinka said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

 
At novembro 24, 2006 2:18 da tarde, Blogger ** sean paul** said...

Gostei do poema, muito lindo!!! :)

Bjx

 
At novembro 24, 2006 2:43 da tarde, Blogger Paz Kardo said...

Ah que bem escolhido o texto para dares a imagem do que é o "Liberdade Condicional". Mais uma vez te agradeço toda a divulgação que tens feito e que e muito importante para todos estes autores com quem trabalho. Este tipo de iniciativas deixa-me imensamente feliz. É bom contar com ombros como o teu. Grande abraço.

www.iranima.net

PS: Ainda bem que não estraguei a máquina :)

 
At novembro 24, 2006 5:48 da tarde, Blogger Alexandre said...

Atenção, meus amigos e amigas:

Aparecem aqui 4 comentários que se dizem excluídos pelo autor, mas não é verdade! Aqui não há qq censura, não sei o que aconteceu para aparecerem estes comentários ditos excluídos - bom, aqui para nós, até dá um jeitito porque até parece que tenho mais comentários, hehehe!!!

 
At novembro 24, 2006 6:20 da tarde, Blogger Alexandre said...

Afinal, acho que ja descobri o que se passou com os comentários excluídos, deve ter sido um «bug», não tem mal!

Muito bem, chegou a vez de eu me debruçar sobre o poema da Maria José, afinal também tenho direito a comentar o meu próprio blog, hehehe: pois bem, eu acho que é um dos SONETOS MAIS BONITOS que já li! E melhor construídos, com as palavras fluindo elegantemente, com uma cadência de sonoridades fantástica. Fiquei super fã da Maria José, e de certeza que lhe vou «requisitar» mais poemas para publicar de vez em quando no meu blog.

Obrigado a ela, ao Paz Kardo e a todos os blogueiros que passam por aqui e deixam um bocadinho de si no Fundamentalidades.
Beijos e abraços!

 
At novembro 25, 2006 10:09 da manhã, Blogger Paz Kardo said...

Alexandre, acho que os comentários apagados, foram apagados pelo autor dos mesmos, talvez fosse alguém muito indeciso sobre o que havia de dizer :)

Quando és tu a apagá-los, aparece "removido pelo administrador"... julgo eu de que ...

Abraço!

 

Enviar um comentário

<< Home