quinta-feira, janeiro 11, 2007

EURO fez 5 anos... mas ainda não me habituei a ele!



O Euro fez 5 anos no passado dia 1 de Janeiro mas eu, confesso, ainda não consigo raciocinar em euros. O peso do escudo (perceberam o trocadilho?) ainda me tem sob a sua alçada: 30 euros? Não, 6 contos! 420 euros? Não, 84 contos! 15 000 euros? Não, 3000 contos (bom, esta quantia não faz parte do meu dia-a-dia, é só a brincar!)

Só nas quantias mais baixas a coisa vai funcionando. Pronto, 1 euro é um euro, mas, por exemplo, 3 euros e meio já me cheira mais a 700 escudos. Que diabo, 5 anos depois e o euro ainda é um bicho de sete cabeças para mim. Com a agravante que outras pessoas menos novas que eu (jamais chamo velho a alguém!), como os meus pais por exemplo, lidarem com o euro como se esta tivesse sido sempre a moeda deles.

Ainda ontem vi na TV um indivíduo associar o escudo a Salazar. A mim não me faz diferença, seja ele de Salazar, do Carmona, do Sócrates ou até do D. Duarte, só sei que não consigo deixar de raciocinar naquela moedita (ver imagem de uma bem velhinha que eu desencantei no baú das recordações). Faço uma mistura dos diabos e às vezes tenho que parar uns segundos para meditar: é que agora já nem os preços nos produtos têm as duas hipóteses, o Euro veio para ficar… Claro!!!

E vocês? Raciocinam em escudos ou em euros...
ou nas duas moedas?

Os mais novos é que têm sorte, hehehe, já nasceram dentro do Euro!!!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

À MARGEM:

- Rali Lisboa - Dá Ká... mais uma morte - Como já vem sendo habitual a caravana continua a passar todos os anos e a deixar rastos de sangue nas areias do deserto...
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- A ETA vem queixar-se que avisou que ia por a bombita naquele local e àquela hora, não tinham nada que estar pessoas ali... que chatice, então já não se pode brincar ao Carnaval? Quem mandou que aqueles dois equatorianos estivessem no sítio onde a ETA queria fazer umas brincadeiras?
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- O Governo português acabou com o subsídio de maternidade e de falecimento. Quanto ao primeiro é estranho que adopte tais medidas quando por exemplo o Governo alemão (liderado por uma mulher, claro!) instituiu um subsídio de 25 mil euros por cada nascimento. No 2.º caso, pronto, ninguém devia morrer... por isso que se lixe o subsídio... o locatário também já não usufruirá dele... e o nosso Primeiro agradece porque assim já pode comprar mais uns fatinhos Armani (atenção, Emporio, não é Giorgio...!).
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- Paulo Macedo, Director-Geral da DGCImpostos mandou rezar uma missa pelos seus funcionários... eu acho é que ele mandou rezar a missa por si próprio pois o seu mandato termina em Maio e ele ganha bem mais que o 1.º-Ministro, por exemplo. E, já agora, e se os contribuintes mandassem rezar uma missa pelo abaixamento dos impostos?
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- A questão do Aborto está na ordem do dia: por isso o Centro Cultural Nuno Álvares Pereira vai realizar um debate sobre o tema no próximo Sábado, dia 13, pelas 21 h, na Soc. Fil. Timbre Seixalense no Seixal, debate que contará com a presença de representantes de movimentos cívicos, pró e contra a despenalização do aborto. A entrada é livre, claro!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

26 Comments:

At janeiro 11, 2007 6:31 da tarde, Blogger Diário de um Anjo said...

Vou ser sincera, para valores grandes eu tenho que fazer a conversão para escudos tb,não tenho sensibilidade...

 
At janeiro 11, 2007 8:58 da tarde, Blogger melga meiguinha said...

Estou como você, também tenho de fazer contas nas 2 moedas.
De qualquer forma, para mim, o euro tem sido um desastre. Tem-me dado cabo do orçamento.

Não percebo porque se corta o subdídio de nascimento num país que diz precisar que nasçam mais crianças.

Quanto à despenalização do aborto sou ferozmente a favor.
Até quando têm as mulheres de ir a tribunal falar de assuntos tão íntimos?
Senhores do Não sejam democráticos.
Se não se obriga ninguém a interromper uma gravidez, porque querem que todos sejam obrigados a pensar e agir como vocês.
Felizmente conheço várias pessoas que nunca fariam um aborto mas que vão votar SIM para que todos tenham possibilidade de escolha.
Não querem impôr a sua opinião.
Que tal fazerem todos o mesmo?

Beijocas.

 
At janeiro 11, 2007 9:06 da tarde, Anonymous Anónimo said...

isso do euro a principio tb me fez uma certa confusao, mas ao fim de 1 ano e pouco ja se percebia mesmo bem o real valor das coisas...so tenho pena de terem dito que os preços nao aumentavam e nao aconteceu...por exemplo...antes um jogo de matrecos (lol) era cerca de 50 escudos e agora é 50 centimos por hipotese....aumentaram o dobro as coisas! e no bolso dos portugueses se aumentou foi cerca de 0,5%...ridiculo

quanto ao aborto concordo com a 'melga melguinha'...serei sempre contra...sempre...a nao ser o caso de violaçao de resto sou contra...mais nada...

abraço

 
At janeiro 11, 2007 9:19 da tarde, Blogger José Manuel Dias said...

Qundo por vezes comento o valor das coisas em contos..o meu mais novo questiona-me " E quanto ´isso e Euros?!!" Questão de hábito...
Abraço

 
At janeiro 11, 2007 9:40 da tarde, Blogger BlueShell said...

Gostei de vir aqui

 
At janeiro 11, 2007 10:22 da tarde, Blogger Diabba said...

é claro k faço contas em escudos... e o k me irrita qdo as pessoas dizem "são só 25 euros" só?? estamos a falar de 5 contos porra!!

Beijo de enxofre

 
At janeiro 11, 2007 11:06 da tarde, Blogger brettinha do campo said...

sinceramente habituei-me muito bem ao euro.... os valores muito grandes ainda me fazem confuçao( tipo o preço das casas!!! parace-me um absordo em euros, bloqueio simplesmente......)
mas de resto lindamente....
que perdemos poder de compra com o bendito? claro!
tudo aumentou 25 a 50 % num abrir e fechar de olhos!
tudo o consumo diario...
enfim o pobre paga e nem nota!
é sempre assim!
beijocas

 
At janeiro 12, 2007 12:51 da manhã, Anonymous Cris said...

Já começo a raciocinar em euros mas tratando-se de valores elevados, tenho de pensar bem... Só lamento que a passagem para o euro trouxesse, de arrasto, esta brusca subida de preços!

 
At janeiro 12, 2007 10:51 da manhã, Blogger Isabel-F. said...

Eu sou como tu ...

não consigo raciocinar em euros ...
... e acredito que morrerei assim ...

foram e serão sempre ... muitos mais anos em escudos do que aqueles que serão em euros ...

bom fim de semana
Bj

 
At janeiro 12, 2007 10:54 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Alex, comigo acontece a mesma coisa, ando sempre a fazer a conversão em escudos, parece que isto nunca mais vai passar... :(

Um beijinho

 
At janeiro 12, 2007 11:53 da manhã, Blogger HelloCátia said...

ja faz 5 anos?????
ai que escurdos tao bons....
toda a gente ainda faz a conversao...
ehhehe
onde vais tu ´oescudo!!!
vbeijocas grandesde um bom fimm de semana

 
At janeiro 12, 2007 12:24 da tarde, Blogger Márisa said...

Olá...
Desculpa a intromissão!
A mim o Euro também me faz certa confusão. LOL. Principalmente quando me esqueço que 2Euros são 400 escudos e não 200 escudos. LOL.
Gostei do teu blog, pareceu-me muito interessante. Vou voltar.

 
At janeiro 12, 2007 2:00 da tarde, Blogger deep said...

Também ainda não me habituei. Continuo a pensar em escudos...

Bom fim-de-semana. Beijos

 
At janeiro 12, 2007 4:05 da tarde, Anonymous Daniela Mann said...

Caro Alexandre, muito obrigada pela sua visita e comentários. Tem aqui um blog muito agradável e se quiser teria muito gosto que o linkasse ao meu "páginas amar-ela", o directório que criei para os links da minha preferência. Em relação ao post, tenho a dizer que penso muito em escudos e já que o euro veio para ficar, gostaria de me desligar um pouco da antiga moeda, na medida em que me lembra a cada instante o quanto a vida está cara!!!
Abraços e até breve

 
At janeiro 12, 2007 6:19 da tarde, Blogger Cristina said...

Obrigada Alexandre pelas tuas palavras. Preferia ter escrito um texto sobre uma qualquer futilidade do que aquilo. Mas o que fazer? Já se passaram 7 anos, mas continua a parecer que foi ontem. Acreditas que ainda me lembro do perfume que ela usava?

Sobre o teu tema... o euro veio para ficar, mas não podemos esquecer que temos um passado. Até eu que sou mais nova tenho sempre a tendência para converter, mentalmente, qualquer quantia que seja.

Vou votar "sim" no referendo... a despenalização do aborto não significa que vão aparecer anúncios nas clínicas a dizer "Abortos hoje com 50% de desconto"... há que dar a qualquer mulher o direito de escolher.

 
At janeiro 12, 2007 7:36 da tarde, Anonymous Anónimo said...

5 Anos...parece que ainda ontem comprava pastilhas Pirata a dois e quinhentos o quilo...Passa num instante o tempo...

Mas agora o que compramos é tudo barato, pedem-nos 1 euro...ahh é barato, pedem-nos 20 euros, ahhh é pouco, são 50 euros, baratito...
mas agora façam as contas em escudos e digam-me alguma coisa...Pois é, anda escudo que te quero ver !!!

Abraço do Catano

 
At janeiro 12, 2007 7:50 da tarde, Anonymous Jofre Alves said...

Passei para desejar óptimo fim-de-semana e apreciar esta interessante página, onde impera a qualidade e bom gosto. Nem eu me habituei, ainda faço as contas com base na moeda antiga, que era da 1.ª República e ao do Salazar.

 
At janeiro 12, 2007 11:26 da tarde, Blogger Andreia do Flautim said...

Eu penso sempre em euros. Os escudos para mim já não me entram na cabeça, quando ouço o meu pai a dizer em escudos parece que não estou bem a ver o valor...

 
At janeiro 13, 2007 10:26 da manhã, Blogger A.J.Faria said...

É tudo uma questão de hábito.
Um abraço

 
At janeiro 13, 2007 12:21 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá Alexandre:

Também eu sinto saudades do velhinho escudo. Aquelas notas do Santo António, verdes, que eu namorava e que davam para uma semanada de pipocas, numa loja da esquina que ficava no precurso da escola.E no Carnaval comprávamos aqueles bonequinhos de borracha para assustarmos os amigos. Não acho que o escudo seja salazarista. É um símbolo da nossa nacionalidade que está muito para além disso.
Gostei muito deste bocadinho. Desejo-te um óptimo fim-de-semana.

Bjs.

 
At janeiro 13, 2007 9:57 da tarde, Blogger Kalinka said...

AMIGO ALEXANDRE

Iniciou-se a contagem decrescente para o lançamento do livro
«Que é o Amor?».

Colaborei com um texto da minha autoria, dedicado a todos que de alguma forma marcaram a minha Vida em momentos inesquecíveis, mas também a alguém muito especial que nasceu dia 7 de Fevereiro e que, por não pertencer ao Mundo dos vivos, guardo com muito Amor, na minha memória (minha Mãe).

É uma excelente oferta em qualquer altura, mas como se aproxima o Dia dos Namorados, será bom começarem a preparar as vossas encomendas quanto antes.

Beijos e abraços.

 
At janeiro 14, 2007 12:44 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Passei só para desejar um bom Domingo e agradecer os comentários no Catano...

Grande Abraço...do Catano

 
At janeiro 14, 2007 10:43 da manhã, Blogger foreveryoung said...

Olá! Foi a primeira vez que passei por aqui, mas tenho a dizer que gostei e pretendo voltar várias vezes.
Eu tenho o mesmo problema que tu quanto ao euro... também passo o tempo todo a fazer conversões ou comparações.

 
At janeiro 15, 2007 3:24 da manhã, Blogger Teresa David said...

Pelo meu lado já é raro pensar em escudos, mas também como trabalhava num Banco ainda antes de ele entrar em vigor já tinha de fazer operações em euros!
Bjs
TD

 
At janeiro 15, 2007 6:29 da tarde, Blogger Claudia said...

eu tambem penso primeiro em escudos...
e confesso que com a vinda de o euro as coisas aumentaram para o dobro ou quase...
as coisas antes eram 50$00 e agora sao 0,50€, parecendo quase a mesma coisa é o dobro...
mas enfim...

 
At janeiro 18, 2007 7:10 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O subsidio a natalidade na Alemanha tem muito que se lhe diga. Para comecar a situacao financeira Alema esta bem mais comprometida. Depois... bem, e um desincentivo 'a carreira e 'a acumulacao de capital humano feminino. Por acaso estive para fazer parte de um grupo de estudo num Instituto alemao estudar as consequencias deste tipo de politica natalista e desisti, porque nao tolero esta visao toldada de fazer politica. Sou 100% contra e, para mim, piora a situacao de TODAS as mulheres assim como de toda a sociedade no longo prazo.

 

Enviar um comentário

<< Home