terça-feira, dezembro 05, 2006

Centenário do nascimento de António Gedeão

Inserido no centenário do nascimento de António Gedeão / Rómulo de Carvalho , vai ser apresentado hoje na SPA um CD Multimédia onde Afonso Dias (ver imagem abaixo) homenageia o professor poeta - ou o poeta pedagogo - declamando muita da sua poesia, alguma da qual bem conhecida do grande público, como esta Pedra Filosofal que Manuel Freire interpreta e que é transversal a todas as gerações de portugueses.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.
- - - - - - - - - - - - - - -
Eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que passa através de tudo
num perpétuo movimento.
- - - - - - - - - - - - - - -
Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é Cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.
- - - - - - - - - - - - - - - -
Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida.
Que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.




Afonso Dias fotografado por mim nas tertúlias organizadas por Pedro Barroso em Constância em Junho deste ano

12 Comments:

At dezembro 05, 2006 9:29 da manhã, Anonymous isutil said...

Como sempre bom gosto na escolha musical.
Vai servir de fundo durante o trabalho...
Beijokas e bom dia de trabalho

 
At dezembro 05, 2006 9:29 da manhã, Blogger MARTA said...

Interessante - obrigada pela partilha e por deixares o poema que é lindo.
Beijos e abraços
Marta

 
At dezembro 05, 2006 9:33 da manhã, Blogger Alexandre said...

ISUTIL

António Gedeão foi fantástico! A Pedra Filosofal acompanhou-me e acompanha durante muitos anos. Mas ele tem outros espectaculares, especialmente cantados por Carlos Mendes.

Beijokas. Bom dia de trabalho.

 
At dezembro 05, 2006 9:35 da manhã, Blogger Alexandre said...

MARTA,

resolvi por a letra para os visitantes acompanharem a música... ainda bem que eu não os ouço, hehehe, tou a brincar... eu sei que muitos de vocês cantam muito bem porque têm vozes bonitas...

Beijokas

 
At dezembro 05, 2006 10:06 da manhã, Blogger angel bar said...

Eu, quando choro,
não choro eu.
Chora aquilo que nos homens
em todo o tempo sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o choro não é meu.

António Gedeão

Beijinhos

 
At dezembro 05, 2006 10:16 da manhã, Blogger Alexandre said...

ANGEL

DIVINO! Realmente não podemos reduzir o António Gedeão à Pedra Filosofal. Lindo esse choro...

Beijinhos!

 
At dezembro 05, 2006 10:22 da manhã, Blogger Dora Francisco said...

Eles não sabem que o sonho é vinho, é espuma, é fermento,bichinho álacre e sedento,de focinho pontiagudo...

Beijinhos e bom dia!

 
At dezembro 05, 2006 11:13 da manhã, Anonymous Anónimo said...

António Gedeão - um poeta, um filósofo do belo...
Que de melhor que o sonho? E saber que o ser humano pode se quiser torná-lo realidade?

 
At dezembro 05, 2006 11:43 da manhã, Blogger Alexandre said...

NUVENS,

O sonho é isso tudo e mais ainda... o sonho é o limite do fim do mundo... e o fim do mundo não tem limite...

Beijinhos!

 
At dezembro 05, 2006 11:45 da manhã, Blogger Alexandre said...

Anónimo,

Tudo o que quisermos conseguimos... basta sonharmos... não importa que os outros pensem que não conseguimos, o que importa é que nós conseguiremos...

 
At dezembro 05, 2006 12:08 da tarde, Blogger Dora Francisco said...

Uma amiga que costuma ir ao meu blog, perguntou-me quem era aquele que me comentava e que tinha como imagem um queijo Limiano!!!!
Heheheheheh Dióspiro, tomate e agora queijo Limiano... chamam-te tudo "moçoilo"... a fotografia é arte e, pelos vistos, ambigua... comom tu!!!!!

 
At dezembro 05, 2006 11:27 da tarde, Blogger Cristina said...

Eu vou confessar a minha ignorância relativamente a António Gedeão. Conheço a "Pedra Filosofal" e... upa upa(!)... shame on me!!

Quanto a cantorias... errr... tenho uma voz fantástica... para estar calada ;)

Obrigada, Alexandre, por mais esta partilha. Boa semana

 

Enviar um comentário

<< Home